• 8 maio, 2020

Fisioterapia dá dicas para a prática segura de atividade física em casa2 min

São muitos os benefícios da atividade física durante o confinamento gerado pela pandemia do coronavírus – tanto para a saúde física, quanto para a mental. Mas é importante tomar alguns cuidados ao treinar sozinho, em casa. Para minimizar os riscos de sobrecargas ou até mesmo de eventuais lesões ou acidentes, o fisioterapeuta Saulo Pereira Gonçalves de Freitas, da Care Club Ibirapuera, lista algumas medidas que podem ser tomadas para que a prática seja mais segura.

Busque um local adequado para o treino. “Ele não pode ser muito pequeno, para não limitar demais os seus movimentos ou aumentar os riscos de você bater em quinas, paredes ou móveis”, explica Saulo. E, ainda que nenhum acidente ou trombada ocorram, a falta de liberdade gerada pela limitação de espaço pode causar tensão ou até levar a uma postura errada durante a realização dos exercícios. Saulo alerta também sobre pisos escorregadios. “Se for o caso, use algum tipo de colchonete ou outro material antiderrapante.”

Antes de começar os treinos, busque algum profissional capacitado – treinador físico, fisioterapeuta ou até um canal online, como o que o aplicativo da CareClub oferece – para ver alguém executando os movimentos corretamente. “É importante ter como modelos pessoas que entendam de atividade física”, diz Saulo. A postura é importantíssima na execução, e estes profissionais estão aptos a ensiná-la. “durante seus treinos, tente ficar na frente de um espelho ou de algum tipo de reflexo, como de uma porta de vidro, para observar sua própria postura.

Trace metas. Liste quais são os seus objetivos com os exercícios: manter-se ativo, fortalecer membros inferiores? E então busque exercícios que atendam a estas metas, além dos materiais necessários para executá-los – algum tipo de peso (você pode usar mochilas ou sacos de arroz, o que tiver em casa), elástico… “Veja bem onde vai prender o material na hora da execução”, alerta Saulo. “Busque sempre um lugar firme e estável, no qual não haja riscos, por exemplo, de o elástico escapar e causar qualquer tipo de acidente.” 

Preste atenção ao próprio corpo. “Esteja sempre alerta com relação a eventuais desconfortos ou dores. Se eles forem recorrentes ou intensos, busque um profissional para uma avaliação, mesmo que à distância.”         

Para evitar sobrecarregar músculos e articulações, tente não repetir o mesmo treino por muitos dias consecutivos. “Alterne os grupos musculares ou mude a intensidade dos exercícios, ao longo da semana. Mudanças de estímulo ajudam a evitar a sobrecarga muscular.”

FONTE: Care Club