• 16 julho, 2021

Diabetes e bebidas alcoólicas: Qual o limite seguro?2 min

O que define se o álcool fará bem ou mal para um paciente diabético é a quantidade e a maneira com que é consumido.

Quando o diabético ingere bebidas alcoólicas em excesso, o fígado é sobrecarregado e o mecanismo de regulação da glicemia fica prejudicado, isto pode acarretar em um desequilíbrio dos níveis ideais de açúcar no sangue, alterando os efeitos da insulina e dos antidiabéticos orais, podendo provocar hiper ou hipoglicemia.

Importante salientar que o consumo de álcool é contraindicado para pessoas diabéticas que têm sintomas causados por doenças nos nervos periféricos (neuropatia diabética) ou com hipoglicemias (quedas de glicose) frequentes pois podem apresentar piora desses sintomas. Mulheres com histórico familiar de câncer de mama e pessoas que têm risco para abuso de substâncias também devem ter o consumo desencorajado.

Porém, se o diabético está cumprindo uma dieta adequada e com os níveis de açúcar controlados, não necessita excluir completamente as bebidas alcoólicas do seu estilo de vida.

De acordo com a Associação Americana de Diabetes, a quantidade máxima de álcool que o diabético com sua glicemia controlada pode ingerir por dia, sem prejudicar a saúde, é de uma das seguintes opções:

  • 680 ml de cerveja com 5% de álcool (2 latas de cerveja);
  • 300 ml de vinho com 12% de álcool (1 taça e meia de vinho);
  • 90 ml de bebidas destiladas, como whisky ou vodka com 40% de álcool (1 dose).

Para as mulheres deve-se considerar metade das quantidades mencionadas.

Caso a bebida seja ingerida, para diminuir o efeito do álcool em pessoas diabéticas, outras dicas podem ser seguidas para evitar possíveis complicações, como, 

– Não beba de estômago vazio e não beba se suas taxas de glicose no sangue estão baixas. Geralmente o consumo de álcool está permitido em níveis de glicemia entre 100 e 140 mg/dL.

– Quando for beber, juntamente com a bebida faça a ingestão de alimentos com carboidratos para tornar a absorção do álcool mais lenta.

– Beba lentamente e não ultrapasse a quantidade máxima por dia.

– Enquanto estiver bebendo, sempre beba água junto, para manter sua hidratação.

– Sintomas de hipoglicemia e intoxicação por álcool são muito similares. Por isso, é importante nunca ultrapassar a quantidade máxima de bebida.

– E, é claro, nunca dirija depois de beber.

Lembrar de antes e depois de beber, verificar a glicemia e, caso necessário, corrigir os valores, de acordo com indicação do endocrinologista. 

Cuide sempre do seu corpo com responsabilidade e moderação, afinal, a saúde é um bem muito preciso para ser desperdiçado, pense nisso!