• 27 outubro, 2021

Crianças e o novo coronavírus: o que fazer?6 min

Durante essa crise do novo coronavírus, muito foi modificado: as rotinas, os trabalhos, até o jeito com que a gente se cumprimenta. Se para os adultos, essas mudanças já são chocantes, para as crianças elas podem ser ainda mais impactantes. A suspensão das escolas e das creches, a impossibilidade de brincar com outras crianças e até de ver outros adultos pode gerar muita inquietação. Além disso, as crianças são uma fonte inesgotável de dúvidas e muitas vezes é bastante delicado responder perguntas sobre assuntos tão complexos como esse. Pode ser muito complicado saber o que fazer com crianças e o novo coronavírus no mesmo cenário.

Para ajudar pais, mães, avós, avôs e quaisquer adultos que estão em contato com crianças nesse momento de crise, nós preparamos esse guia com algumas dicas e orientações de como lidar com elas da melhor forma possível durante a pandemia.

Demonstre calma em relação ao novo coronavírus
Mesmo que você esteja bastante preocupado com a situação, procure não transparecer pânico ou muita preocupação para as crianças. É importante demonstrar calma e tranquilidade – afinal de contas, as crianças olham para os adultos para entender o quanto elas devem sentir medo.

Assim como, se diante de um machucado cotidiano, o adulto responsável demonstrar pânico, a criança irá chorar e ficar descontrolada, a postura dos mais velhos é o que faz a diferença. Diante da situação de pandemia, em que a criança não consegue compreender na sua totalidade, sua reação será espelhada na dos pais ou responsáveis. Por isso, tente sempre ser cauteloso com as reações perto delas.

Passe somente as informações necessárias sobre o COVID-19
É importante manter as crianças informadas – afinal, elas percebem que algo está errado, e mantê-las no escuro não é a atitude ideal. No entanto, é essencial manter um equilíbrio para não passar informações que possam acender a imaginação das crianças e gerar mais desalento e preocupação em suas mentes. Não dizer nada pode fazer com que elas pensem que algo está muito errado e gerar hipóteses catastróficas; mas passar todas as informações também pode causar ansiedade desnecessária.

Tente pensar apenas o essencial que a criança precisa saber para entender o que é o vírus e o que está acontecendo. Lembre-se também de sempre conferir suas informações em fontes confiáveis como a OMS e sites do Ministério da Saúde. Afinal, é importante passar informações corretas para as crianças e o novo coronavírus ainda causa muita confusão.

Limite a exposição às notícias
Mesmo que as informações sejam confiáveis e importantes e sua criança não deva ser mantida no escuro, o contato sem o filtro dos adultos responsáveis pode ser danoso. Nesse sentido, procure controlar o quanto a criança tem acesso às notícias, seja pela televisão ou pelas mídias sociais.

Se a criança perguntar algo e você não souber responder, diga isso para ela.
Ao invés de inventar uma resposta ou tentar desviar da questão, admita que você não sabe também; utilize essa oportunidade para vocês aprenderem juntos. Busque as informações em fontes confiáveis, como grandes jornais ou sites do governo ou da Organização Mundial da Saúde. Tome cuidado, no entanto, para não expor sua criança a informações sensíveis, como número de mortes ou conteúdos muito gráficos.

Continue conversando com a criança
De tempos em tempos, pergunte como ela se sente e abra um canal de comunicação honesta com ela. Mesmo que não seja possível atender a todas as demandas dela, é importante entender como está a subjetividade da criança. Utilize a situação do novo coronavírus para conversar sobre o corpo dela, por exemplo, ensinando sobre o sistema imunológico e a importância de se alimentar bem e lavar as mãos.

Crie uma rotina
Mesmo no contexto de vida normal, a rotina é um aspecto importante para as crianças. Dentro desse novo cenário de incerteza, ela se torna ainda mais importante. Estruturar os dias, com horários para levantar, comer, brincar e dormir é a melhor maneira para organizar a vida da criança durante a pandemia. A rotina é essencial para as crianças e o novo coronavírus não deve ser um motivo para que não haja nenhum tipo de rotina.

Quatro perguntas que as crianças podem ter e como respondê-las


O que é coronavírus?
O novo coronavírus é um tipo de germe/bichinho que pode fazer as pessoas ficarem doentes. Peça para a criança tentar lembrar como a gripe fez ela/um amigo/alguém que ela conheça se sentir. Diga que esse novo coronavírus pode fazer as pessoas se sentirem assim ou até ficarem mais doentes. Algumas pessoas ficam com febre e tosse e podem fazer ficar difícil respirar.

Como eu pego esse vírus?
Ele se espalha que nem uma gripe ou um resfriado. Se alguém que está com esse vírus espirra ou tosse, esses germes que estão no corpo da pessoa podem ir para fora, e viajar até o seu corpo. É por isso que é importante ficar longe das pessoas, para que os vírus deles não entrem no nosso corpo.

Pessoas saudáveis também podem ficar com o vírus nas mãos. Isso pode acontecer encostando em alguém doente ou em algum lugar que as pessoas doentes espirraram ou encostaram. É por isso que é importante lavar as mãos, para matar esses vírus que causam a doença.

Porque as pessoas estão usando máscaras? Eu devia usar máscara?
Máscaras são para pessoas que estão doentes, para esses germes não ficarem soltos por aí. 

Dá pra morrer com esse coronavírus?
A maioria das pessoas que fica com essa doença não morre. Os médicos e enfermeiras trabalham muito pra ficar de olho em quem está doente e ajudar todo mundo. O importante é a gente continuar brincando com o que a gente gosta e manter os hábitos saudáveis, como lavar as mãos e comer bem. Aí você mostra pro vírus quem é que manda!

Cuidado e compreensão
O mais importante nesse momento é, mesmo durante a pandemia e as confusões do dia-a-dia, continuar dando atenção para as crianças. Muitas vezes é difícil não descontar os estresses e preocupações, mas em um momento de falta de rotina e mudanças bruscas, elas procuram apoio nos adultos para se manterem felizes e continuarem explorando o mundo. É importante elas continuarem sendo crianças e o novo coronavírus não pode impedir isso!

Para isso, é essencial manter também a saúde mental dos adultos.

Fonte: Vitalk