• 8 setembro, 2019

4 mitos que podem prejudicar a saúde do coração3 min

Alguns boatos podem fazer a gente se descuidar da prevenção das doenças cardiovasculares.

Tudo bem dar uma relaxada no colesterol? Estatinas fazem mal para o coração? Se você já ouviu alguma dessas afirmações por aí, cuidado –boatos como esses podem prejudicar a saúde do coração, alerta o cardiologista José Luis Aziz, diretor da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, em um artigo para a Saúde. Ele esclarece, também, quatro mitos que podem fazer a gente cuidar menos do que deveria desse órgão vital.

Tomar óleo de coco não ajuda quem tem altos níveis de colesterol e não maneira nas gorduras. Tomar óleo de coco não ajuda quem tem altos níveis de colesterol e não maneira nas gorduras.

Estatinas fazem mal à saúde
As estatinas são, comprovadamente, os medicamentos mais eficazes para a redução das taxas de LDL, o colesterol ruim, uma das principais causas das doenças cardiovasculares, explica o cardiologista. “Segundo essas notícias falsas, as estatinas representariam um enorme risco à saúde. Isso coloca em risco a vida de pacientes que não podem ficar sem o remédio.”
Parar (ou nem começar) o tratamento com estatinas aumenta o risco de infarto ou derrame em pacientes que têm níveis de LDL acima do normal no sangue, completa Aziz. “As estatinas, como todo remédio, podem apresentar efeitos colaterais em algumas pessoas. No caso, principalmente uma sensação de desconforto muscular. Quando ocorrer, o médico presta orientação e adota as medidas necessárias.”

LDL alto não traz problemas
Também é mito que ter um nível alto de LDL não faz mal, reforça Aziz. “Isso simplesmente contraria o que já está comprovado há muito tempo por inúmeras pesquisas sérias. A elevação no LDL é uma das principais causas de graves doenças cardiovasculares, devido ao seu efeito no entupimento de veias e artérias”, afirma o médico.

Óleo de coco reduz LDL
Não é verdade que ingerir óleo de coco ajuda a reduzir o LDL e a emagrecer, aponta o cardiologista. “Não há quaisquer evidências científicas contundentes sobre isso”, avisa. “Infelizmente, pessoas com colesterol alto que acreditam nesse mito acabam não adotando a alimentação correta e os procedimentos médicos adequados para resolver o problema. Quanto mais tempo permanecerem sem o tratamento certo, mais expostas estarão aos riscos.”

Só obesos têm problemas cardiovasculares
O excesso de peso realmente favorece a hipertensão e o diabetes, entre outros problemas. Mas pessoas magras fumantes, sedentárias e que bebem em excesso e comem mal também têm alto risco de manifestar uma doença do coração. “Ou seja, quem não é gordo também precisa se cuidar”, afirma Aziz. “É crucial pensar em check-ups e em um periódico controle dos níveis sanguíneos de colesterol. Também precisamos comer de maneira saudável, fazer exercícios físicos (sempre com orientação), não fumar e manter bons hábitos.”

FONTE: Viva Longevidade